Os Sete Frutos da Terra Prometida

Posted: 19 de outubro de 2011 by Du Andrade in Marcadores: , , ,
1

A Bíblia fala de sete frutos que haviam na Terra Prometida. Todos eles apontam para o Messias e cada um está relacionado com uma Festa Bíblica.

Todos eles indicadores de prosperidade. Prosperidade sempre começa no nível da alma e alcança espírito e corpo. Só entra na terra prometida quem crê.

Os judeus quando entraram em Canaã tiveram que se acostumar o paladar e a comer o melhor da terra, no deserto só comiam Maná.

Entrar em nossa terra prometida hoje significa entrar em outro nível espiritual. Deus preparou frutos nesta terra que mana leite e mel que passamos a possuir.

Os Sete Frutos da Terra Prometida que apontam para bênçãos espirituais:

1 - TRIGO, O FRUTO DA RENUNCIA

A colheita do trigo acontecia em Abril. Os primeiros frutos, as primícias, ou seja, o fruto mais viçoso surgia na Páscoa. O restante do trigo era colhido 50 dias depois, em Pentecostes. Os primeiros frutos (Primícias) não eram comidos, eram entregues no Tabernáculo ao Sacerdote. O sumo sacerdote movia a oferta e dançava com feixes de trigo nas mãos.

A Bíblia diz que o trigo só dá o seu fruto se morrer. Por isso é o fruto da renúncia. Jesus teve que morrer para nos dar vida. Se não morrermos para nós mesmos, nossos desejos e nossa carne, não teremos fruto.


2. CEVADA - O FRUTO DO RESGATE

Cevada significa cabelos longos. Era um dos principais alimentos da Palestina e o mais barato. Alimentava pessoas e animais. Colhia-se em Março e Abril. A cevada era plantada ao mesmo tempo em que o trigo, em tempos de chuva.

A Igreja precisa aproveitar os momentos, as chuvas para semear. Há tempos de seca, mas há tempos de chuvas espirituais. Precisamos ter percepção do momento certo para plantar.

A cevada aponta para RESGATE. A CEVADA é um sinal profético para o resgate da sua família, do seu casamento, dos seus amigos, do nosso bairro, da nossa rua e da nossa cidade.


3. UVA - FRUTO DA CUMPLICIDADE

O fruto da uva aponta para PACTO e ALIANÇA. O fruto da uva sempre era usado nas festas, nos shabats, nos casamentos e na Ceia do Senhor. Aponta para aliança. Pactos e alianças são firmados com o fruto da uva.

A uva aponta para unidade. Um homem sozinho jamais cuidava de uma vinha. As famílias se reuniam e todos cuidavam da vinha juntos. A colheita era feita também por toda a família.

A uva nasce em cachos e não separadamente. Uva aponta para unidade de propósito. A UVA aponta para unidade do Corpo de Cristo, unidade de propósito. Entrar na terra prometida significa que teremos êxito à medida que caminharmos em unidade.


4. FIGO - FRUTO DA PROTEÇÃO

O figo aponta pra doçura e alegria. Aponta para satisfação na vida, no ministério, na vida familiar, na vida profissional.

Juízes 9 conta uma parábola com vários tipos de arvores. Uma delas era a Figueira, ela não quis reinar sobre as outras porque era feliz em quem era. Se sentia realizada como era.

O fruto da figueira aponta para ser feliz em todas as áreas da sua vida. Alegria em ganhar vidas, alegria no ministério, alegria em fazer o que se gosta. Realização.

A figueira é uma árvore que pode chegar 9 metros e traz uma grande sombra e vive até 400 anos e, portanto aponta para fidelidade nas alianças.



5. ROMÃ – FRUTO DA PROFECIA

As roupas dos sacerdotes, o Tabernáculo e o Templo eram ornamentados com romãs feitas em ouro. Apontavam para a voz profética. Quando o Sacerdote andava fazia barulho anunciando que o Profeta estava chegando. Quando ele passava todos paravam para ouvir o que ele tinha a dizer.

A romã é um fruto que aponta para a fertilidade. Ela traz dentro do seu fruto, cerca de 600 sementes, apontando para a Palavra de Deus que nutre e gera vida.

O fruto da Romã aponta para o nível de autoridade da Igreja, Profeta e Sacerdote. Estar na terra prometida é vivenciar a unção de profeta e sacerdote na sua plenitude.


6. AZEITONA – FRUTO DA UNÇÃO

É a unção é o que quebra todo julgo. A igreja precisa estar sempre quebrando julgo de religiosidade e tradicionalismo.

A azeitona e o azeite aparecem em toda a história da humanidade. Uma oliveira pode durar até 2.000 anos, atravessando gerações. Uma oliveira pode produzir em um ano entre 60 e 65 litros de azeite.

A oliveira também era uma arvore que trazia cobertura, ou seja, proteção. Em Tabernáculos as sucots eram cobertas com folhas de oliveira e palmeiras. Quando não se tem cobertura torna-se vulnerável.

Haviam 4 tipos de azeite:

1ª prensa, era o melhor azeite, era utilizado apenas no Tabernáculo ou para unção de Reis, sacerdotes e profetas.

A 2ª prensa era o óleo utilizado para acender a Menorah no Tabernáculo. Aponta para luz, discernimento para não sermos confundidos.

A 3ª prensa o azeite era utilizado para alimentação. Aponta para cura em todos os níveis.

A 4ª prensa o óleo era utilizado para higiene. Fazia-se sabão, graxa, óleo para móveis.

A AZEITONA aponta para unção que quebra o julgo e para cura.


7. TÂMARA – O FRUTO DA CONQUISTA DE TERRITÓRIO

A promessa de uma terra que mana leite e mel é promessa de conquista. Este mel era feito a partir de alguns tipos de fruto, principalmente a tâmara, fruto muito doce.

A árvore da Tâmara é a Palmeira e pode chegar a 24 metros de altura. Portanto seu fruto é muito bem protegido.

O mel citado na bíblia não era o de abelhas que nós comercializamos em nosso país e sim o mel da doçura das Tâmaras.

A TÂMARA aponta para conquista de território e doce sabor da vitória e das conquistas em Deus.

CONCLUSÃO:

É Tempo de entrarmos em um novo nível espiritual. Tempo de comermos o melhor fruto da terra.

Quer saber mais? Neste sábado dia 22 de Outubro de 2011 às 19:30, venha na Igreja Apostólica Nova Esperança, localizada na Rua Benjamin Constant, 167, Nova Cidade, Nilópolis na chegada do Apóstolo Marcos Bezerra de Israel.

Graça e Paz!

1 comentários:

  1. sandra says:

    quais sao as referencias biblicas

:: Devocional ::

Receba postagens por e-mail

:: Seguidores ::